Sabes, Amora, eu deveria pensar em não chover mais em ti, mas isso não importa se usas guardachuva. Amora, não tenho capa sequer uso luvas, saíram de moda. E se te incomoda tu te apartas dos pingos da chuva, te resguardas no abrigo se minha chuva te molha. Mas vai, vai Amora, leva a cadeira e teu maldito guardachuva, senta lá fora sem roupas. Mas naquela hora, amada Amora, eu bem sei que tu ficas louca se eu mergulho nos teus olhos em cântaros. Amora, vejo sóis se chovo em tua boca.

Minuano

Minuano

É aqui no meu pago
que a emoção
invade o pátio

É aqui da minha janela
que a visão
busca o além da serra

É aqui no meu coração
que o Minuano corta o tempo
e traz de novo a canção

É no ronco do amargo
de índio irmão
divide um trago

É no canto da prenda bela
que a cordeona
descansa o sopro da goela

É aqui no meu galpão
que o Minuano entorta vento
e varre o mal do rincão.

Dhenova & Wasil Sacharuk

10624831_715863911830863_3692553580797806885_n

Dhenova

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS