Sabes, Amora, eu deveria pensar em não chover mais em ti, mas isso não importa se usas guardachuva. Amora, não tenho capa sequer uso luvas, saíram de moda. E se te incomoda tu te apartas dos pingos da chuva, te resguardas no abrigo se minha chuva te molha. Mas vai, vai Amora, leva a cadeira e teu maldito guardachuva, senta lá fora sem roupas. Mas naquela hora, amada Amora, eu bem sei que tu ficas louca se eu mergulho nos teus olhos em cântaros. Amora, vejo sóis se chovo em tua boca.

O primeiro beijo



O primeiro beijo

O primeiro beijo?
Ah essa pergunta
é tanto danada
já não lembro de nada
não lembro do beijo
sequer da beijada
portanto fico
na encruzilhada
sem saber o que responder

sei que assim não se assunta
tantas lembranças o tempo ajunta
e vez por outra ocorre esquecer

mas no presente eu beijo a vida
ela revida bem na minha testa
beijo a poesia beijo a canção
até os frutos que brotam do chão
beijo o cachorro que faz festa
e cada minuto que a vida empresta

wasil sacharuk
1bf80064c9da61477574a08c99a13d8c
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS