Não estou para falar de amor, se ele ainda não dói, nem rói e nem pede flor. Não há flores na minha poesia, pois as arrancadas são mortas, são decoração de sepultura e meu poema é heresia. Conheço esse tal de amor, não encontrei deus algum e amor e deus até podem ser compatíveis mas não dependem um do outro. O único ponto em comum: eles não são invencíveis. Não falarei de coisas que desconheço, pois o meu apreço é pelo amor que sinto e não devo a uma criatura que o senso comum insinua e minha cabeça não atura. Minha escrita é a riqueza que colho do meu presente, mesmo que seja inventado, pois poeta mente, mas não se faz ausente e eu não vivo de passado nem me dedico à tristeza. Só quando fico parado. Grito contra o que abomino e não suporto determinismo. Minha ferramenta é o poema e meu alvo é o sistema. Sou tipo existencialista, meio insano meio analista, falso moralista, talvez sartreano. Tenho a marca da história, todo gaúcho é artista e sou pampeano com muita honra e glória. Sou amigo da filosofia e esta não é feita de fadas nem gnomos e crenças, nem de almas penadas ou universais desavenças. Eu vim aqui escrever poesia e isso para mim não é só brincadeira, pois no fim o que consome energia é o abre e fecha da porta da geladeira

Ágape

Ágape

Andava ainda assim: altiva
alma aérea
a alimentar anjos astrais

abrupta
avançava ares

angulosa
alavancava as avenidas
a alimentar almas assassinas

abdicava as amizades
aspirava ao amor
algum amor
ah!

Ágape acreditava
áries ascendente áries
astuta, auspiciosa
alto astral!

amor às antigas?
ah ah ah ah

alcunha: Amanda,
a Avassaladora

astuta artista
acessível
altamente acessível

acenava
acintosamente
abordava alguém
assim... alguém
aleatória
almejava algo anônimo

atestava acordos amorosos

afoita
adentrava alcovas
apagava abajures
abria as alças
abraçava apaixonada
acariciava

abrasante
atirava-se ao amor animal
acoplada

Amanda, acesa, ardente
abaulava as ancas
arqueava abundante
ajoelhada
abocanhava

arrebatadora
afim... adentrada

assimilava
até abarrotar
abençoada
ao amor abreviado
a alma absoluta
alma abastecida

assistia ao amante
abafado
abatido
aspirações aceleradas
aturdido
abusado

Amanda alimentada

acabado!

avião aterrisava

Ágape agradecia

wasil sacharuk

Untitled-1
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS