Sabes, Amora, eu deveria pensar em não chover mais em ti, mas isso não importa se usas guardachuva. Amora, não tenho capa sequer uso luvas, saíram de moda. E se te incomoda tu te apartas dos pingos da chuva, te resguardas no abrigo se minha chuva te molha. Mas vai, vai Amora, leva a cadeira e teu maldito guardachuva, senta lá fora sem roupas. Mas naquela hora, amada Amora, eu bem sei que tu ficas louca se eu mergulho nos teus olhos em cântaros. Amora, vejo sóis se chovo em tua boca.

Música dos anjos

Música dos anjos

Notas doces
Harmonia no arranjo
Perfeição e delicadeza
Alegria com certeza

Belas vozes
Maestria do arcanjo
Sensação e beleza
Sinfonia da destreza

É a música que não cala
É a canção dos anjos que exala
É a viva dança dos planetas
Anunciada no som das trombetas

Suave melodia
Noite e noite dia e dia
Afeição na parceria
Emoção pura e tranquila

Adorável parceria
Quente e quente fria e fria
Com música e poesia
Criação da arte efusiva

É a música que se aprende
É a canção dos anjos
E o coração na mão

É a música que surpreende
É a emoção dos anjos
E a alma na audição.

Dhenova & Wasil Sacharuk

22195352_1547733471977232_1858125250078059306_n

Dhenova

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS