Sabes, Amora, eu deveria pensar em não chover mais em ti, mas isso não importa se usas guardachuva. Amora, não tenho capa sequer uso luvas, saíram de moda. E se te incomoda tu te apartas dos pingos da chuva, te resguardas no abrigo se minha chuva te molha. Mas vai, vai Amora, leva a cadeira e teu maldito guardachuva, senta lá fora sem roupas. Mas naquela hora, amada Amora, eu bem sei que tu ficas louca se eu mergulho nos teus olhos em cântaros. Amora, vejo sóis se chovo em tua boca.

Plexo solar

Plexo solar

se sinto o que penso
se sinto o que digo
se sinto o que penso que sinto
provavelmente minto

se falo encontro o amigo
depois eu dispenso
o momento é intenso
mais tarde eu nem ligo

em cada sentimento distinto
eu provo o absinto
e divido contigo
um viés do meu lenço

se digo que sinto imenso
comunico e complico
traduzo meu instinto
numa costura sem vinco

se sinto e não digo me intrigo
e me encontro em poema pretenso
disforme libertino e sem senso
só para beijar meu umbigo

wasil sacharuk


8355ca7ad9ebc0f6753e5cc18c814c69

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS