Sabes, Amora, eu deveria pensar em não chover mais em ti, mas isso não importa se usas guardachuva. Amora, não tenho capa sequer uso luvas, saíram de moda. E se te incomoda tu te apartas dos pingos da chuva, te resguardas no abrigo se minha chuva te molha. Mas vai, vai Amora, leva a cadeira e teu maldito guardachuva, senta lá fora sem roupas. Mas naquela hora, amada Amora, eu bem sei que tu ficas louca se eu mergulho nos teus olhos em cântaros. Amora, vejo sóis se chovo em tua boca.

Nuanças Verdes



Nuanças Verdes

Debaixo daquela árvore
a sombra lembrou um desígnio
tal um signo
ou fantasma
a luz do espírito
ou apenas miasma

debaixo de árvores
enterraram as mortes
tanto as de azar
quanto as de sorte
e brotaram raízes
as fracas e as fortes

debaixo daquela árvore
havia um fruto esmagado
por fatalidade ou pecado
mas isso dá na mesma
pois um sonho esmagado
vira água como uma lesma

debaixo de árvores
riscaram os raios
que vêm das estrelas
os horrores mais feios
as mais lindas belezas
dos verdes mais cheios
e de suas fraquezas

wasil sacharuk

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS