jardim bonito das flores cheirosas

jardim bonito das flores cheirosas

move-se crua
ao distante oriente
guardiã dos absurdos
resplandecente
ao colo da lua

exibe-se nua
revela o risco
que parte do umbigo
para achar sua rosa
bipartidas pétalas
jardim tão bonito
das flores cheirosas

a noite secreta
tranquila sussurra
salpica-lhe os cabelos
com brilhos perdidos
de estrelas antigas

em desvelos
mergulha ao perigo
no oásis da sede
calado de um porto

e suas costas ao sol
bebem raios ansiosos
que queimam-lhe o corpo

wasil sacharuk

jard