Degredo

Degredo

Teu mundo é abismo
e o diabo te sabe
na noite fria
te rouba
sem poesia
te sangra
com unhas de aço
e voz de cristal

não há lugar
escrito em pedaços
de papel
na hidrosfera ou no ar
não há lugar
além do retrato
das tuas faces

teu mundo é o amor
que aquece e queima
sopra e esfria
zomba
angustia
e zanga
não deixa rastros
do mal

não há lugar
escrito no espaço
do céu
na terra ou no mar
não há lugar
além da moldura
da tua janela

não há lugar
na hidrosfera ou no ar
não há lugar
escrito em pedaços
de papel
na terra ou no mar

não há lugar

wasil sacharuk

Inspiraturas