Artesania

Artesania


galopei sôfrega
insana e atônita
quase sem energia

a musa eu quis ser
que desencanta
a tua poesia

cavalguei afoita
a subir e descer
até dançar lenta
ora sedenta
sobre tua guia

sufoquei a cadência
desaguei violenta
pela periferia
e nas reentrâncias

misturada às letras
da tua artesania.

wasil sacharuk