zimbro

zimbro

Sob os frutos
de zimbro ao pé
deitei secretas memórias
relegadas ao limbo
sedimentadas
tal pedras

sob as folhagens
alcei a viagem
nas asas dos versos
rumos repletos
fatal emoção
apertada
em nós abstratos

sob a árvore
estendem-se campos
da criação
livre dos entretantos
da coerência ou coesão

sob a paisagem
universos imensos
contextos completos
recriação
dos tantos retratos

sob os sapatos
frutinhos esmagados
espargidos e coagulados
de rubra poesia

wasil sacharuk

 

001

Inspiraturas