Seara

Veja aquele vivente

Veja aquele vivente

Estás vendo lá? Aquele, do carvalho?
Tu o vês sentado ao chão
livro na mão
meditando sentido da vida
mendicando flashes de morte

se aquele vivente der sorte
debaixo da copa crescida
sua mente se abre num rasgo
daqueles que faz estrago
no núcleo da consciência

vai indagar filosofia
ressignificar a ciência
e proclamar poesia...

Tu o vês sentado
cérebro na mão
morrendo mendigo
vivendo  da meditação

lá, sob a sombra do carvalho
ao solo molhado de orvalho
sopra sementes
de perguntas tantas.

wasil sacharuk