Quando escolheste a dor

Quando escolheste a dor

liberta-me
se a vida verter
pela última vez
nave sem rumo
levo-te com gosto

o mais bendito
rasgo na pele
meus dentes
minhas marcas
minhas garras
perfuram teus olhos

plantei na tua fronte
sementes de escuta
e de sentidos
para germinar
minha sina

agora desfalecida
vejas o que fizemos
quando escolheste a dor

ofertas a garganta
tuas vísceras
não foges
da tua desgraça

nua tu danças
sobre a cadeira
teus pulsos abertos
me pingam na boca

e logo te tenho
inerte e livre

inerte e livre

livre.

wasil sacharuk

Japanese actress Asami