Cinzento

Cinzento

escrevas poesia
das manhas
e armadilhas
das artimanhas
tudo que desabona
tua imagem

escrevas poesia
sem inocência
das tuas viagens
da indecência
que ocultas
e te incrimina

escrevas poesia
da impertinência
da mente assassina
mas não a descrevas
nas cores perfeitas
da hipocrisia.

wasil sacharuk

Inspiraturas