Rapinagem

Rapinagem

Sou ave de poesia
carnívoro de rapina
asas distantes sombrias
em perdição e loucura

do voo à envergadura
o que eu seria
sem elas?

habito o topo 
de qualquer lugar
e tu, protegida
poderás ser a presa
na cadeia alimentar

tenhas certeza
da minha acuidade
e destreza
perfuro-te o olhar
de surpresa 
na minha queda.

wasil sacharuk