Da envergadura ao voo

Da envergadura ao voo

o que te prende o olhar
e te obriga a dizer nada?

acaso te suspendeste
nas linhas inimigas
que conduzem palavras?

o que sabes das garras
que perfuram a fronte?

arrancarei-te as asas
para que tu me contes

faças o que faças
espinhes com farpas
depois te abandones

em divagações inexatas
razões insensatas
e logo assines
teu nome.

wasil sacharuk


 - Caravaggio - Judite e Holofernes
1598-1599

Inspiraturas