Nua e mais nada


poema de Márcia Poesia de Sá & Wasil Sacharuk
Publicado por Inspiraturas em Quinta, 31 de março de 2016


Nua e mais nada

quero tua palavra nua,
sem pele, sem remendos, sem acertos
quero tua palavra rabiscada
exagerada
sem lamentos
quero tua palavra direta
enxertada
enfiada
afiada
aprofundando minha alma 
de teu perto

quero decorar teu dialeto
ouvir tua boca calada
mascando palavras repletas
sem ornamentos
sem emboscadas
tua tônica sem acento
teu verbo sem movimento
em locuções encantadas
quero a palavra que completa
e mais nada.

Márcia Poesia de Sá &; Wasil Sacharuk


Escrever com Márcia Poesia de Sá é foda. Minha vã poesia se dilui em plenitude. O melhor afago aos meus vícios e virtudes(?)rsrs