Seara

Saliva-me - oficina INSPIRATURAS sanctum peccatum

Saliva-me

Despenca aos rios
saliva louca
sussurrada da boca
enlaça-me aos fios

despenca dos brios
tatua as roupas
plasma nas coxas
mistura-se ao cio

saliva-me entranhas
a morte
a arte
as manhas
me apanhes
na língua

saliva-me à mingua
que engulas
a cabeça
até a base
a fraqueza
o destempero
tenhas inteiro
te molhes.

Wasil Sacharuk