Seara

Traços Rasgados


Traços Rasgados

Assim ficamos
cada qual para um lado
a romper os enganos
de instantes
doravante
fotografados

De memórias
fotocromáticas
inventei figuras
pitorescas

das juras
abolidas
fiz metades estáticas
joguei certas outras
na lixeira

Agora
de outrora
restam cenas ligeiras

e morro esquecido
nas gavetas
em sépia enferrujado

ao lado
dos traços rasgados
das histórias
obsoletas.

Wasil Sacharuk

Wasil Sacharuk - O arquivo e a verve


“O poeta não é demagogo e vai vomitar emoção.”

Foi assim que a poesia se fez para mim. 

Passados os anos e agora cada palavra sustenta o verso ao encontro de um silêncio. E esse silêncio, ainda mudo, tagarela pelas imagens. 

Eis a poesia: 

ágil como a língua

estanque como a fotografia.
R$ 6,66

Meus guris

fotografia de Andréa Iunes

Meus guris

Não saiam da rima
não percam o clima
tudo o que a vida ensina
é a insistência dos dias
a perpetuação das manias
e os disfarces da poesia

Como disse tia Marisa
se eu não me engano
sintam no rosto a brisa
liberta do minuano

Escrevam em versos a vida
caso for dolorida
caso for desengano
façam dela poema
sem tino e sem plano
sem razão ou emblema
até fora de esquema
ou propósito insano

Façam dos dias dilemas
dos inimigos teus manos
das danadas dores
dos amados amores
 não façam danos

Jamais se esqueçam
que os nossos problemas
são desafios dos arcanos

E sempre compreendam
que o horror dos sistemas
são desígnios humanos.

Wasil Sacharuk

Nua

Nua

Tu que amanheces
no meio das noites
perdida nos tempos
e fora da linha
no viés dos momentos

tão minha

Revolves mares de sal
marés escravas da lua
ao passo que o sol
ainda veste pijama
tu vens e me amas
linda e nua.

Wasil Sacharuk



Vestido de poesia

Vestido de poesia

Já fui musa vadia
lobisomem peludo
da tua alergia
artífice dos contratempos

Já fui mudo
engoli argumento
e pedi alforria
de tudo
que significa alegria
ou configura lamento

Já fui pachorrento
e da letargia
fiz ausência de tempo
procrastinei o meu mundo
até o poço profundo
da agonia

De tanto ir embora
eu agora
não ando mais lento
fiz do dia o intento
de escrever poesia
e vestir fantasia
daquilo que invento.

Wasil Sacharuk