O medo da travessia das ruas



O medo da travessia das ruas

Ouço vozes
as mesmas que ouvias
revisitando passados
de herois e algozes
e das bruxarias

tuas mãos sem segredos
seguram as minhas
no dia abençoado
por um sol de poesia

sinto ainda teu abraço
atávico laço
doce e apertado
amor desvelado

sinto aquele medo
o mesmo que sentias
nos ciclos da lua
da travessia das ruas
na rota dos desenredos

talvez seja cedo
para perfurar o espaço
riscar o tempo num traço
e ter contigo outro dia.

Wasil Sacharuk


ao meu pai

Inspiraturas