Crops Celestiais IV

Contam, certos cidadãos chilenos, causo cuja criatura chamada Cristo convidou camarada Cramulhano comparecer certa celebração cujo conteúdo constava comemorar cinco centenários cruzada católica Cristo contra Capeta.

Cristo colocou convite:

"Caríssimo colega Cramulhano, cabe comemorar cruzadas consumindo coisas compatíveis com criaturas caras, cujos corações compadecem com carinho, com consideração.
Comandei criaturas celestes comprarem camisas, calças, calçados, cuecas, calcinhas, chapéus, completamente coloridos com cor colorada, cor cujo camarada Cramulhano considera como cor cara.
Criaturas celestes completamente curiosas com celebração cujo convidado cerimonial confere com camarada Cramulhano, criatura cuja cumplicidade Cristo conhece conquanto cultiva.
Comandei criaturas celestes comprar canapés confeccionados com criada Comandante Chico, criatura cujos canudinhos com carne conferem com coisa celestial. Cabe consumir com cervejas congeladas.
Comandei comprar cachaça, cigarros, coca... cabe companheiro consumir com certo comedimento.
Cozinharei cenouras com chitaque, couve, cebolas cruas, claro. Confeitarei cake com chocolates, com coco, coberto com creme chantili composto com clara cozida.
Como comprovação carinho com companheiro, considero contratar charmoso cantor, cuja cabeleira crespa causa calafrios, chamado Cauby.
Chefe Casa Celeste com competente chofer chegarão casa camarada Cramulhano. Carro conduzirá caro companheiro Centro Cerimonial. Confirme certeza comparecimento.
Cabe considerar como camarada consta como criatura controversa, cuja conduta confere com cidadão causador crimes, criador ciúmes, cafajestices, canalhices, cretinices... contudo, considero criatura com carinho, como cúmplice causador coisas calhordas com cérebros criaturas."

Cramulhano, com contentamento, confirmou comparecimento:

"Caro cidadão Cristo. Comovido com cara consideração, comparecerei celebração.
Como complemento comemorações, contratarei criaturas contorcionistas.
Comeremos conquanto chupamos.
Com carinho, Cramulhano."

-Cruzes!