Sensações passageiras



Sensações passageiras

Os olhos são amarelos
da cor do cabelo
mudando em mechas e sentimentos

Chuva chega sorrateira
molha cola o colo
percorre além dos seios

Já os olhos
deságuam memórias
de nuas mãos entrelaçadas

cúmplices no caos e na glória.

Salpicam bolhas nas janelas
que recobram histórias
habitantes do espelho

Aquelas sensações passageiras
retrados partidos ao meio
pela sina e suas tramoias
e a canção desafinada

que diz dos que foram embora.

Bia Cunha e Wasil Sacharuk

Inspiraturas