Pedidos à deusa


Pedidos à deusa

Tu que me brilhas és Íris
trazes preceitos de Hera
trocaste o louro pela folhagem
fizeste os ventos da viagem
sobre os mares e a terra

Fundaste a ti minha deusa
das longas asas de ouro
planas de um mundo a outro
a contornar as esferas
soprar a chama das velas
desse meu castiçal

Fui feito do vulgo humano
ente mamífero animal
desprezível essência de enganos
escravo das coisas belas

ovelha  do teu  rebanho
que suplica em preces
dispostas em livres versos

Me leves enquanto desces
aos mundos subterrâneos
no profundo dos oceanos
na reclusão do universo

Sobretudo humilde te peço
que não me tomes a poesia
paixão mal descrita em lenços
nas garras das tuas harpias
e me preserves poeta pretenso.

wasil sacharuk

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS