Seus Doçulábios


Seus doçulábios

Não conseguia
pobre menina
cerrar seus duçulábios
e ninguém entendia
a sua formigação
de sonhar todo dia
com duplapenetração

o melhor do tesão 
era viver baixaria
tipo algo diferente
um pedeporco na frente
um cacetete no rabo

banana, cenoura, nabo
nada disso servia
achava tudo nojento
queria comer o sargento
também pagava o cabo

e seus doçulábios
que já foram doces
jamais foram sábios
ganharam sabor de fel
hoje engolem o soldado
e amanhã o quartel.

Wasil Sacharuk

Inspiraturas