Coidiloko

Coidiloko

Coidiloko corria maidemetro
na baratinha de fórmula um
ultrapassou o sinal amarelo
atropelou o burrinho rabiquelo

é o campeão das carreiras
o seu auto decola paracacetes
um montão de cavalos da mercedes
que até parece brincadeira

e cantarola enquanto guia
até mesmo escreve poesia
para colar no capacete
até pintou na carroceria
"eu te ailoviu minha guria"

ele não é um nelson piquete
e sequer como o fitipalde
mas o povo lhe aplaude
joga confete e serpentina

Coidiloko só se entristece
no lordo da curva do esse
quando o rabo do auto empina
com meia guampa de gasolina
e um nãoseiquê de saudade

a bandeirada da realidade
desperta o relógio e chama:
acorde, guri, sai da cama
pois tu sonhas paracaralho
e toca achar um trabalho

um dia cai a ficha, Coidiloko
que quem dirige a nave da vida
é astronauta maluco e não piloto
nem toda vida é uma corrida
e nem todo piloto é bocomoco.

Wasil Sacharuk

Inspiraturas