Catamarã

Catamarã

Procuro ondas fora da linha
ajeito as pranchas do barco
esqueço as possíveis sinas
abraço crueis embaraços

vou navegar os esboços
de ondas meninas
que rodopiam serpentinas
nas dimensões do espaço

na ilha em verde e branco
surge o cais do passado
escrito num traço, o arco

no cais dos meus desencantos
vou permancecer ancorado
pintado num quadro mágico.

Dhenova & Wasil Sacharuk