Em aberto


Em aberto

Deixo aqui alguns dos meus rabiscos,
são gotas e figuras espalhadas
pelos versos... pela estrada.

Quem encontrar deve costurar
com linhas de novo tempo,
com tempo de novos sons.

Nunca guardar os riscos,
nem os pingos pequenos...
tratá-los como se fossem cisco.

Preservar a essência das cenas,
pois ela é o emblema
descoberto com olhos reeducados.

Cada verso sucumbe ao tempo,
cada tempo tem novo argumento
e cada leitura traz novos fatos.

Juleni Andrade e Wasil Sacharuk

Inspiraturas