Cuspi fogo

Cuspi fogo


Tracei o facho em Y
em tons de azul e caramelo
beliscões e vícios
coloquei-os num cesto

e joguei escada abaixo

Risquei um raio de som
em dó de doce e amarelo
partituras e suplícios
amarrados num texto

depois fui embora

Fiz do poema a marcha
revolta em negro
despejei na garganta
vidro de pimenta preta

e cuspi tudo lá fora

Fiz poesia das lágrimas
luz nos olhos cegos
labaredas líquidas
para anoitecer os medos

agora abro meus braços.

Dhenova e Wasil Sacharuk

Inspiraturas