Tubo de ar

Tubo de ar

Se há simbologia
nas portas abertas
tantas outras
fechadas
se não é poesia
é coisa incerta
especulada

mas eu insisto
em ler linhas tortas
buscando vestígios
colando indícios
do que eu não sei

Por vezes
acontece...
fico possesso
e escrevo em versos
tal se fossem prosa

universo cor-de-rosa
rabiscado em preto
mancha de vício
um precipício
um arremedo

Ainda é cedo
para abrir a janela
e deixar entrar
aquele tubo de ar
ventilar a mobília
soprando resquícios

De volta ao início
se há simbologia
nas portas abertas
tantas outras
fechadas
a vida é fantasia
só a morte é certa
e mais nada.

Wasil Sacharuk

Inspiraturas