patrocinador

Andei a interpretar sinais

fotografia: Andréa Iunes


Andei a interpretar sinais

Andei a ler a marca
gravada nas pegadas
forma de lua rasgada
ou então uma curva
no traço da sorte

Andei a flertar a morte
bicha faminta e parca
de vida que não vale nada
uma parte embriagada
a outra de ressaca

Contei bosta de vaca
durante a caminhada
risco de sina traçada
cega como faca
sem ponta e sem corte

Busquei na fé algum norte
condescendência escrava
que nem poesia rimada
e a vida velhaca e folgada
apenas pensava e andava.

Wasil Sacharuk