Verde de Limo

Verde de Limo

Tenho sido titubeio
entre vontade e destino
não sou florbelo
também não sou feio
Hades com flores no meio
ou apenas poeta menino

Sou pedra verde de limo
inerte seguro no freio
desorientado
e com receio

Tenho sido o vacilo
precipício e desatino
poeta preso no estilo
tal cavalo no arreio
hoje acabou o passeio
mas ainda sou peregrino

Procuro o talento divino
acertar sempre em cheio
descomplicado
e sem rodeio.

Wasil Sacharuk

Inspiraturas