Contramão

Contramão

Larguei a doce Rita
na contramão do carnaval

ela estava aflita
eu com cara-de-pau
e uma febre incontida
vontade de ir pra avenida
dar um rumo na vida
diferente do habitual

Só queria trocar a comida
tentar algo com mais sal

Nem toda batata é frita
nem molho vermelho
é colorau
enjoei de quiabo e nabo
queria pular outro samba
de trenzinho no rabo
de uma peituda baranga

Pois fui largado pela Rita
na contramão do carnaval.

Wasil Sacharuk

Inspiraturas