Ergueu-se e tentou novamente

Ergueu-se, e tentou novamente

Ergueu-se
E tentou novamente
Iria falhar agora?
Diante da vitória?

Tantas oportunidades
perdidas no tempo
renovadas vontades
esquecidos lamentos

Ergueu-se
E tentou novamente
Iria tomar agora?
O remédio da glória?

No ápice da conquista
aumentou sua cota
e num golpe de vista
ignorou a derrota

Ergueu-se
E tentou novamente
Iria enfartar agora?
De forma tão vexatória?

Remontada emoção
para viver da ansiedade
escancarado coração
em busca da felicidade.

Decimar Biagini e Wasil Sacharuk