Bonecos gigantes - acróstico

Bonecos gigantes

Brinques com teus bonecos
Os maiores, os gigantes
Não são mais como antes
Estão ocos e secos
Confundem retórica macia
Ou promessas distantes
Sobre  os nós da utopia

Grites na cena ensaiada
Investida de desejos
Gracejos seguidos de beijos
Assim como graça alcançada!
Não poderás ser amada
Talvez só dama de companhia
E assim viverás sem poesia
Sem amor, sem mais nada.

Wasil Sacharuk

Inspiraturas