patrocinador

As Colunas da Nova Ordem

As Colunas da Nova Ordem

Quando a letra se perdeu...
Raspou a tinta do teclado
E desprendida da sua rima
Caiu num mundo encantado

Dhenova trouxe a lanterna
E Márcia a total simpatia
Deixei Platão na caverna
E me joguei na poesia

Eu vi a prosa relevante
Entre os iguais dividida
De tal beleza itinerante
Compartilhada, repartida

Vi natureza como tal é
Diogo e a verdade humana
Inteligente apelo de André
Sentimental poesia de Ana

Experimentos do pensamento
Universo de prosa e poesia
Reino lírico do argumento
Compartilhando a utopia

Entendi fraquezas humanas
Nas tramas de Luciana
E vi fé sem crendice
Nas letras de Helenice

Poema sempre é rebento
Com desprezado silogismo
Versificado o pensamento
Desse encantado realismo

Também vi natureza sublime
O cotidiano é seu elemento
Vi isso nas rimas da Aline
E com Decimar no soneto.

Wasil Sacharuk