Quando ela partiu

Quando ela partiu

A lua?
Ah, era minha amiga

Os meus sonhos
contei a ela
passei tantas noites
e mais outras tantas
contemplando da janela
aquela batata amarela

As amizades são assim mesmo
são amuletos da sorte
que apontam o norte
e a Lua é um astro
iluminado
diga-se de passagem

Ela inspirou minhas viagens
como entidade transcendental
meu satélite natural
resguardo de noites insanas
na pele de Branca, Morgana,
Maria, Joana...

Mas, então, fiquei magoado
meio ressentido, contrariado
noite dessas, a certa hora
juntou as coisas e foi embora
mas era tudo o que eu não queria
por fim, ficamos somente eu
e minha poesia.

Wasil Sacharuk

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS