Primeiro Poeta da Senda

Primeiro Poeta da Senda

Tu que me auferes maestria
Nessa confraria de magos
Trazes o signo da poesia
Solidárias rimas e tragos

Hoje, quando clareou o dia
Cevei com carinho o amargo
Tomei o primeiro à revelia
O outro foi teu sem embargo

E te digo, amigo querido
o que disse ontem à prenda
Que ao poeta nomeou cunhado

Por aqui tu és reconhecido
Como primeiro poeta da senda
E pai do soneto libertado.

Wasil Sacharuk

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS