A Paz do Vazio

A Paz do Vazio

Houve dias em que fostes minha unica estrada
Meu unico caminho, minha verdade...
Houve dias em que tua voz era lei
E já nem sei, por onde andam tais dias

De nós quase não lembro mais nada
das nossas tardes no centro da cidade
perdi no tempo tudo o que a ti jurei
bem que tentei, mas não encontrei poesia

Os nossos versos soltos pelo vento
cartas de amor, amarelaram lentas
nem mesmo tormentas, existem mais

Nosso mundo foi tragado pelo tempo
Não há mais calor, nem nos dias quentes
ficamos indiferentes, encontramos a paz.

Márcia Poesia de Sá e Wasil Sacharuk

Inspiraturas