Passagem

Passagem

Viajei a rota invisível
um dirigível a trezentos pés
sem fé e nem mesmo passagem
da planagem saí voando

Eu cruzei por nuvens chorando
e uma imensidão invencível
sensível à insensatez
sem defesa e sem vantagem

Fui crente na minha ancoragem
viagem de pássaro sem bando
migrando de um outro nível
um nível de cada vez

Mas desconheço os porquês
do que me fez romper a margem
vi uma imagem e ouvi um canto
conheci um recanto indescritível.

Wasil Sacharuk

Inspiraturas