A Criatura

A Criatura

Um raio amarelo
surgiu no deserto
anunciando a vinda
da estranha cria

Riscou a passagem
num cavalo alado
miragem ao lado
de visão tatuagem

O metal cinzento
alimentou o credo
espalhou o medo
com olhar atento

Navegou no espaço
animal de rapina
brilho na retina
cortante de aço

No jardim imenso
ardido na vida
o calor intenso
fez outra ferida

Veio do Atlas
das águas vazadas
sumiço das matas
da paz ultrajada.

Dhenova & Wasil Sacharuk