Brincando de viver

Brincando de viver

O artista das lembranças
Dribla o labirinto sem saída
Marca desencontros com a saudade

Simula o brilho de criança
E quebra a frieza empedernida
Só para garantir sanidade

O artista de passos elegantes
Dança nos bailes das estrelas
Ouvindo as batidas dos ventos
Desnorteados nas costas do mar

Revisita eventos distantes
Para banhar-se nas belezas
E na essência dos tempos
Coisa de quem sabe voar

O artista mágico
Desenha planos abstratos
Como em sua infância
Diz suas verdades

Simpatizante de sonhos
Constrói o amanhã
Com simples gentileza

O artista converte o trágico
Para colher frutos iluminados
E não ver a cor das maldades

Mas é nas noites insones
Que entende que a dor é vã
Eis sua única certeza.

Wasil Sacharuk e Clayton Pires

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS