Te espero com um soneto

TE ESPERO COM UM SONETO

Oi meu amigo, preparei algo para ti
É um soneto incompleto e carente
Com o fim de relatar o que hoje vi
Li muita poesia, vi inseto e vi gente

Mas, poeta, meu dia não foi normal
O passo do destino pisou na bosta
passei com dor na coluna cervical
que me deixou com um S nas costas

Nova onda de gripe A está prevista
Daí já não deixo a porta aberta
Por isso me sinto tão pessimista

Olhei o noticiário e lembrei de ti
Falava de poetas em descoberta
Que descobriram esta arte em si.

Decimar Biagini e Wasil Sacharuk
março2010

Inspiraturas