Busca Pela Eternidade - acróstico

Busca Pela Eternidade

Bebi o veneno letal dos dias
Ultrajei a fraqueza das crenças
Servi ao eterno em mera utopia
Conduzi a vida sem filosofias
Andei no rastro das esperanças

Pelo direito que tenho à  vida
Ergui a ira contra as crendices
Lorotas que o diabo duvida
A mim não são mais que tolices

Eu não temo a responsabilidade
Traduzo em risos a vontade
Encontro as razões da existência
Reagindo ao mundo pela ciência;
Nenhuma escritura divina me engana
Insultando minha doce liberdade
Destituindo a minha autonomia;
A única certeza que emana
Decerto não devo a qualquer deidade
Enquanto crês que isso é heresia.

Wasil Sacharuk

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS