Pense o que quiser

Pense o que quiser

Um metro quadrado
quatro lajotas no chão
quatro pés
ensapatados
dois para cada lado
às vezes
entrecruzados

Rodopiaram apressados
duas duplas de saltos
dois baixos
dois altos
e bicos encaixados
no vão
entre sapatos
e o chão

movimentos sonorizados
por música de motel
espirais
para o céu
ou qualquer promessa
que aqueça
a festa

Por fim,
será sempre assim
quatro mãos
entrelaçadas
duas bocas coladas
a minha e a sua
num baile entre duas

E se contar, então
a maldita aflição
e a vergonha que passo
de ter cedido espaço...

ah!, pense o que quiser
dormi a noite no braço
de uma outra mulher.

Wasil Sacharuk

Inspiraturas