O Grito da Ave Negra no Céu

O Grito da Ave Negra no Céu

Eu senti o tempo breve e inconstante
recolocar no dedo o anel de diamante
eu ouvi o grito da ave negra no céu
e um arrepio turvou o lago de mel

Eu vi o vento organizar nova vida
amanhecer mais cedo da noite perdida
eu bebi da fonte a cor da energia
e fui transportada ao colo da poesia

Eu fiz do agora a busca e a meta
pequei quando quis ter às avessas
Eu quis a cura e fui tola e incerta

Eu joguei na vida todas as promessas
tive o arco-íris quando estive quieta
eu achei amor no instante sem pressa.

Dhenova & Wasil Sacharuk
janeiro 2010

Inspiraturas