DILEMA DE BAILE DE GALPÃO

DILEMA DE BAILE DE GALPÃO

Eu vivo apertando a alegria
Na guaiaca do meu sorriso
E passo dançando com a guria
Até fazer um buraco no piso

Fico com um olho sobre-aviso
E outro olho na preocupada tia
Vejo ela balançando o guiso
Enquanto com prenda me divertia

Ensaio o compasso de boa vaneira
Vejo candeeiro no olho da prenda
e caso com ela na segunda-feira

Ainda tem a gaita de botão do Adão
Quero ver se vendo para pagar o dote
Mas daí na festa não terá vaneirão nem xote

Wasil Sacharuk e Decimar Biagini
janeiro 2010

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS