patrocinador

Vertente

Vertente

Será o poeta...
um mero esteta
que finge o que sente
um coração ausente?

Se finge o que sente
logo, sente o que finge
está totalmente presente
ou, até mesmo, restringe

Em qualquer signo
deságua uma fonte
o coração é o desígnio
a poesia é o horizonte

Em qualquer obra
infiltrado o sentimento
que falta ou que sobra
na vertente do momento.

Wasil Sacharuk
novembro 2009