Enquanto a sereia dormia...

Enquanto a sereia dormia...

Nos seixos imersos na água
o augúrio
estava lá
com signos da maré cheia
e inscrito nas pedras

O trovão de lava e mágoa
a injúria
cuspia fogo
contra a vã feitiçaria
de pretensas musas belas

Sob a lua sentinela da praia
sem lamúria
e com dignidade
esperei sentado na areia
o mar acordar a sereia.

Wasil Sacharuk
outubro 2009

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS