BAILE DE MÁSCARAS - acróstico


BAILE DE MÁSCARAS

Beijei uma estrela prateada
Atada a um rabo de cometa
Inusitada beleza encantada
Louca fantasia realizada
E não era desse planeta

Dançamos a noite inteira
Enquanto a viagem durou

Movimentos sutis espiralados
Atrevida, tão linda e fatal
Servindo olhos embasbacados
Como uma deusa do carnaval
Antes da noite chegar ao final
Risos e sussurros suplicantes
Alimentaram desejos da deusa
Satisfeitos fetiches delirantes.

Wasil Sacharuk
outubro 2009

Inspiraturas