DELÍRIOS DE AMAR - acróstico


DELÍRIOS DE AMAR - acróstico

Duvide, minha amada...
Este amor delirante
Loucura ufanada
Investida rompante
Revira vida virada
Ilumina um instante
Ou derruba a escada
Serenando o semblante

Duvide, minha amada
Esse amor é cruel...

Alma estúpida essa minha
Morrerá largada no chão
A alma que não vive sozinha
Resta cair de paixão.

Wasil Sacharuk
setembro 2009

Esse site é apoiado por INSPIRATURAS