patrocinador

Carta ao Léo Messias



Carta ao Léo Messias

Pelotas, sete de maio
de dois mil e nove
a amizade me comove
e escrevo para o Japão...

Com grande satisfação
pois falo ao Léo Messias
para saber dos seus dias
que a saudade não é em vão

Eu cá no mundo das poesias
com flores e com espinhos
e tu no país dos baixinhos
entre tensões e alegrias

Estive tomando algum vinho
pensei na crise internacional
sei que não sairemos tão mal
um dia acaba esse desalinho

O amigo presente é essencial
ao convívio na nossa comunidade
se está perto nos deixa à vontade
pois a amizade é teu dom natural

Saiba que sonhei com o amigo
compartilhando um copo fraterno
mas senti um descompasso interno
e pro oriente quase que eu ligo

Tenho por ti um carinho afetuoso
tal como o do teu mundo de Deus
e saibas que o teu amigo ateu
também não é nada preconceituoso

E me despeço com todo o respeito
queria saber as novas tuas
não nos falamos há algumas luas
e o poeta é amigo do peito.

Wasil Sacharuk